Última hora

Última hora

Natal israelo-palestiniano marcado pelo recrudescimento da violência

Em leitura:

Natal israelo-palestiniano marcado pelo recrudescimento da violência

Tamanho do texto Aa Aa

No Médio Oriente, o Natal fica marcado pelo recrudescimento da violência israelo-palestiniana.

Um militante das Brigadas Ezzedine Al-Qassam – o braço armado do Hamas – perdeu a vida num raide aéreo israelita nos arredores de Rafah, que fez ainda três feridos. O secretário-geral da ONU apelou à calma na Faixa de Gaza. Ban Ki-Moon pediu a Telavive que abra as passagens fronteiriças para permitir a entrada de ajuda humanitária no território palestiniano e apelou ao movimento islâmico para acabar com os ataques de “rockets” sobre Israel. Durante uma celebração do Hanukkah judaico em Sderot, o presidente israelita Shimon Peres dizia que “se a população de Gaza quer viver em paz e quer ter passagens livres, só há uma coisa simples a fazer: pôr fim aos disparos”. O bombardeamento aéreo israelita aconteceu no fim de um dia particularmente violento na fronteira israelo-palestiniana. Segundo o Ministério hebraico dos Negócios Estrangeiros, nas últimas 24 horas caíram cerca de cem “rockets” palestinianos em localidades israelitas próximas da fronteira com Gaza.