Última hora

Última hora

Belgas acordaram evitar eleições antecipadas

Em leitura:

Belgas acordaram evitar eleições antecipadas

Tamanho do texto Aa Aa

A Bélgica poderá conhecer o nome do novo primeiro-ministro escolhido pelo rei Alberto II para desbloquear o diálogo inter-partidário para a formação de um novo Governo. O monarca aceitou segunda-feira à noite a demissão do governo de Yves Leterme, tendo confiado ao antigo primeiro-ministro Wilfried Martens 72 anos, a missão de encontrar uma solução para o vazio de poder na Bélgica. “É uma grande tarefa, porque para conseguir um governo estável é preciso uma personalidade forte que inspire confiança”, declarou. Yves Leterme apresentou a demissão no passado dia 19, depois de o Supremo Tribunal belga ter confirmado que o Governo pressionou instâncias judiciais para que validassem um plano de desmantelamento do grupo financeiro belga-holandês Fortis, vítima da crise financeira mundial.

Nesta altura são algumas as especulações sobre a identidade do possível novo chefe do Governo belga, que será, quase de certeza, membro do partido democrata-cristão flamengo CDV como Leterme. Um analista comenta: “os olhares estão a voltar-se para as duas personalidades femininas do partido como Marianne Thissen et Inge Vervotte”. Durante os últimos dias foram avançados vários nomes para suceder a Leterme, mas nenhum conseguiu, até ao momento, reunir a unanimidade entre as formações da coligação cessante.