Última hora

Última hora

Crise humanitária em Gaza

Em leitura:

Crise humanitária em Gaza

Tamanho do texto Aa Aa

No enclave palestiniano falta quase tudo.

As lojas estão fechadas, as ruas praticamente vazias e a comida escasseia. Nos hospitais de Gaza, médicos e enfermeiros não têm mãos a medir para dar resposta à entrada constante de feridos. Á falta de medicamentos soma-se o frio. Por estes dias, as janelas ficam entreabertas para que os vidros não quebrem com os bombardeamentos. Muitas famílias perderam tudo. Um habitante de Gaza refere que “o resultado do ataque sionista está à vista.” Afirma ter perdido a casa na sequência dos bombardeamentos e estar à procura de um abrigo. O início de uma eventual ofensiva terrestre promete agudizar a crise humanitária na Faixa de Gaza. Alguns habitantes garantem ter arroz e farinha, apenas, para os próximos dois dias. Isto numa altura em que a ajuda proveniente de países como a Líbia e a Arábia Saudita começa a entrar no território a conta gotas.