Última hora

Última hora

Guerra do gás: próximas horas podem ser decisivas

Em leitura:

Guerra do gás: próximas horas podem ser decisivas

Tamanho do texto Aa Aa

A Gazprom admite suspender o fornecimento de gaz à Ucrânia nas próximas horas.

O alerta foi dado pelo presidente da gigante russa, Alexei Miller, que exige à petrolífera ucraniana Naftogaz o pagamento de cerca de 1,5 mil milhões de euros. Um dívida, que segundo a líder russa do sector energético diz respeito a 2008. A última guerra do gás entre a Russia e Ucrânia – território por onde passa cerca de 80 por cento do gás russo consumido na Europa – ocorreu em 2006. O diferendo provocou perturbações no abastecimento de gás à Europa. Uma situação que se poderá voltar a repetir. Esta terça-feira, a Gazprom anunciou ter triplicado os lucros no segundo trimestre de 2008 com resultados na ordem dos sete mil milhões de euros. O desempenho da gigante russa reflecte a escalada dos preços do petróleo.