Última hora

Última hora

Guerra do gás entre Moscovo e Kiev agrava-se

Em leitura:

Guerra do gás entre Moscovo e Kiev agrava-se

Tamanho do texto Aa Aa

A guerra do gás entre Moscovo e Kiev está longe de ter chegado ao fim.

A Rússia exige o pagamento de uma dívida de mais de 2 mil milhões de dólares e ameaça cortar o fornecimento de gás a partir de 1 de janeiro. A Ucrânia diz que já pagou 1,5 mil milhões e que este ano não paga mais nada. Esta quarta-feira, o presidente da Gazprom responsabilizou Kiev pela actual situação: “A Ucrânia não tem uma postura constructiva nas negociações com a Federação Russa sobre o fornecimento de gás para 2009. A Gazprom ainda não recebeu qualquer dinheiro da Ucrânia como pagamento pelo fornecimento de gás russo”. Entretanto, a chefe de governo da Ucrânia, Iulia Timochenko, anulou a deslocação a Moscovo prevista para esta quarta-feira. O conflito entre os dois países é seguido de perto pelos estados europeus que recebem oitenta por cento do gás que consomem pelos gasodutos que atravessam a Ucrânia. Em 2006, um conflito similar causou distúrbios no abastecimento dos clientes europeus.