Última hora

Última hora

Ofensiva do Tshaal na Faixa de Gaza entra no 7.º dia

Em leitura:

Ofensiva do Tshaal na Faixa de Gaza entra no 7.º dia

Tamanho do texto Aa Aa

A ofensiva israelita na Faixa de Gaza prossegue apesar da multiplicação dos apelos internacionais ao cessar-fogo. Últimos alvos a destacar: uma mesquita em Jabaliya, um local de culto que segundo o Estado hebreu estava a ser utilizado como armazém de armamento pelo Hamas e a casa de um líder da organização. Nizar Rayan, líder de uma das facções mais radicais do Hamas, as suas 4 esposas e 10 dos seus 12 filhos foram mortos no ataque aéreo à sua casa no campo de refugiados de Jabaliya. Aqui, mais uma vez o Tshaal afirma que a residência servia de esconderijo a armas e explosivos e de centro de comunicações do Hamas.

Do lado palestiniano continuam os ataques com rockets, mais de 50 foram lançados sobre várias cidades do sul de Israel e que na última semana mataram 4 pessoas. Ao 7.º dia de ataques, Israel não mostra qualquer vontade de parar com a ofensiva e uma intervenção terrestre continua a ser uma possibilidade bem real. De visita a Paris, Tzipi Livni, a chefe da diplomacia israelita reafirmou que será Israel a decidir quando é “chegado o momento” de parar com as operações. O presidente francês Nicolas Sarkozy inicia na segunda-feira um périplo pelo Médio Oriente com passagens pelo Egipto, Cisjordânia, Israel, Síria e Líbano. Entretanto esta sexta-feira em que será impossível sair da Cisjordânia, Israel deixa mais de 400 estrangeiros abandonarem a Faixa de Gaza e vai reforçar a segurança em Jerusalém por causa da “jornada de cólera”, uma manifestação convocada pelo Hamas.