Última hora

Última hora

Guerra em Gaza: Ofensiva terrestre iminente?

Em leitura:

Guerra em Gaza: Ofensiva terrestre iminente?

Tamanho do texto Aa Aa

A saída dos estrangeiros da Faixa de Gaza abre a porta para o avanço dos tanques israelitas. Sábado, 8.º dia consecutivo de bombardeamentos, são agora menos os aviões que se escutam nos céus de Gaza. Para os meios de comunicação, o ataque terrestre é iminente. Os tanques continuam estacionados mas já há notícias de avanços no terreno. Em declarações à AFP, o braço armado do Hamas afirma ter rechaçado uma tentativa de incursão das forças especiais israelitas na zona fronteiriça de Shijaiyah, no leste da Faixa de Gaza.

O Tshaal diz por seu lado que nenhum soldado entrou no território desde o arranque da operação que numa semana já matou mais de 430 palestinianos segundo as Nações Unidas. Única organização que permanece em Gaza e incapaz de intervir, a ONU avisa desde Jerusalém que o “futuro do processo de paz está aprisionado entre a irresponsabilidade dos ataques do Hamas e os excessos da resposta israelita”. Entrincheirado no exílio na Síria, o chefe do Hamas, Khaled Mechaal afirma que o seu movimento está “pronto para a batalha” e promete um “destino sombrio” para os que se atrevam a entrar em Gaza. Os militantes islâmicos jurar vingar a morte de Nizar Rayan, o mais recente mártir do Hamas.