Última hora

Última hora

O conflito do gás entre a Rússia e a Ucrânia agita a Europa

Em leitura:

O conflito do gás entre a Rússia e a Ucrânia agita a Europa

Tamanho do texto Aa Aa

Uma delegação da União Europeia encontra-se em Kiev para mediar o conflito. Em Bruxelas representantes dos Estados-membros mantiveram uma reunião extraordinária depois de se terem verificado perturbações na distribuição de gás natural proveniente da Rússia em vários países europeus. Moscovo pediu à União Europeia para monitorizar a circulação de gás que passa pelas infra-estruturas ucranianas depois de acusar Kiev de desviar para uso próprio gás destinado à Europa. O porta-voz da Presidência Checa sossega os consumidores europeus declarando que “existem reservas para compensar os cortes , mas é evidente que o problema é sério e é preciso ser resolvido.”

Países como a Bulgária, a Polónia, República Checa, Roménia, Croácia e Grécia têm registado perturbações no abastecimento de gás. As informações no que diz respeito à atribuição de responsabilidades pelas perturbações na chegada de gás natural a alguns países europeus são por vezes contraditórias. As negociações russo-ucranianas saldaram-se num fracasso no dia 31 de Dezembro. O vice-presidente da empresa russa de gás Gazprom, Alexandre Medvedev, acusou hoje a Ucrània de ter roubado 50 milhões de metros cúbicos de gás, do gasoduto em território ucraniano e de reservas subterràneas.