Última hora

Última hora

Waterford Wedgwood abre falência

Em leitura:

Waterford Wedgwood abre falência

Tamanho do texto Aa Aa

A crise económica mundial atingiu uma das empresas de porcelana mais antigas do mundo. Pode estar próximo o fim da Waterford Wedgwood. A companhia irlandesa abriu falência, depois de não ter conseguido chegar a acordo para um financiamento urgente de 200 milhões de euros.

O grupo está agora sob administração judicial. Um dos administradores, Redmond O’Donoghue, diz que espera, com este processo, “que o grupo possa continuar, que venha dinheiro e os trabalhadores não sejam afectados. A questão é saber se haverá um comprador e o que ele vai fazer”.

A Waterford Wedgwood teve um prejuízo de 233 milhões de euros no ano passado, a subir mais de 200%. A dívida esteve também a subir, para um valor acima dos 530 milhões, enquanto a facturação esteve em queda.

É uma situação muito difícil para uma empresa que se confunde com a própria história da cerâmica nas ilhas britânicas. A história começou na região de Staffordshire, na Inglaterra, em meados do século XVIII, quando Josiah Wedgwood, considerado o pai dos ceramistas ingleses, fundou a companhia.

A empresa é detida, na maioria, pelo magnata irlandês da imprensa Anthony O’Reilly. As marcas do grupo incluem o cristal Waterford, os serviços de mesa Wedgwood e Royal Doulton, ou ainda as porcelanas Rosenthal.