Última hora

Última hora

Crise obriga Toyota a suspender produção

Em leitura:

Crise obriga Toyota a suspender produção

Tamanho do texto Aa Aa

Dois períodos de suspensão na produção, num total de 11 dias, em Fevereiro e Março, nas fábricas do Japão, é a primeira medida da Toyota, para responder à anemia das vendas. Como todos os grupos automóveis, o grupo japonês tem dificuldade em escoar a produção e a medida serve para evitar males maiores.

O presidente da Toyota mantém-se realista: “O mercado mundial está em contracção e é neste ambiente que temos que operar, por isso não é possível, por enquanto, o desenvolvimento de novas fábricas.” As previsões, de facto, não são animadoras. Depois de ter vendido mais de nove milhões de automóveis em 2007, a marca não irá, em 2008, além dos 7 milhões e meio, o que representa uma quebra de 19%. O golpe mais profundo vem do mercado americano, o maior mercado da Toyota onde as vendas caíram na ordem dos 37%. É a primeira vez que as fábricas do Japão, de onde saiem 40% das viaturas da marca, páram por vários dias. A Toyota não precisou de quanto será reduzida a produção com estas pausas. No ano de 2007, só no Japão, as fábricas Toyota produziram em média 130 mil veículos por mês. O grupo prepara-se para sofrer a primeira perda de exploração anual da sua história.