Última hora

Última hora

Apelo anti-israelita choca Itália

Em leitura:

Apelo anti-israelita choca Itália

Apelo anti-israelita choca Itália
Tamanho do texto Aa Aa

Um apelo ao boicote aos comerciantes judeus indignou Itália. Um pequeno sindicato de retalhistas de esquerda pretendeu encetar um protesto contra a ofensiva israelita em Gaza. Mas a iniciativa acabou por unir a direita e a esquerda italiana. O edil de Roma, o ex-fascista Gianni Alemano, lembrou que foi com apelos do género que começou a perseguição nazi.

“Estas notícias metem-nos medo. Todos os cidadãos italianos condenam os autores desta iniciativa lamentável” afirmou Andrea Ronchi, o ministro para os Assuntos Europeus do governo de Silvio Berlusconi. Uma das mais importantes personalidades da oposição de esquerda, Piero Fassino, considera o apelo ao boicote “uma estupidez, no limite da provocação. Boicotar é uma forma de negação de Israel e dos seus direitos, mas a paz no Médio Oriente não pode ser alcançada pela negação dos direitos de Israel e do povo palestiniano.” Para o responsável do sindicato o boicote económico deveria servir para dificultar o comércio com Israel e impedir Telavive de financiar a guerra. A comunidade judaica de Roma vai apresentar queixa contra o sindicato por incitação ao ódio racial.