Última hora

Última hora

Moscovo assina acordo com a UE para acabar com a crise do gás

Em leitura:

Moscovo assina acordo com a UE para acabar com a crise do gás

Tamanho do texto Aa Aa

Foi dado o primeiro passo para acabar com a guerra do gás entre a Rússia e a Ucrânia.

Este sábado, Moscovo deu luz verde à entrada de observadores europeus no território. O acordo foi assinado pelo chefe de governo russo, Valdimir Putin, e pelo presidente em exercício da União Europeia, Mirek Topolanek. Mas para que o fornecimento de gás à Europa seja retomado falta, ainda, o aval da Ucrânia. Putin aproveitou a oportunidade para desejar boa sorte a Topolanek na deslocação a Kiev. Para o primeiro-ministro russo a obtenção de um acordo é fundamental para monitorizar a passagem de gás pela Ucrânia. A delegação da União Europeia chega esta segunda-feira a Kiev para discutir a crise do gás, que já afectou vários países europeus. No dia 1 de janeiro, a Rússia cortou o fornecimento de gás à Ucrânia, território por onde passa cerca de 80 por cento do gás russo. Em causa está a ausência de um acordo quanto às tarifas a cobrar em 2009.