Última hora

Última hora

Tribunais recusam-se a deter preventivamente Robert Madoff

Em leitura:

Tribunais recusam-se a deter preventivamente Robert Madoff

Tamanho do texto Aa Aa

Robert Madoff vai manter-se em liberdade com termo de identidade e residência. A justiça norte-americana recusou-se ontem a ordenar a prisão do empresário supeito de uma fraude financeira de mais 50 mil milhões de dólares.

O procurador de Nova Iorque acusava Madoff de ter violado o embargo imposto aos seus bens pessoais, depois de, na semana passada, ter enviado a alguns familiares vários objectos pessoais no valor de um milhão de dólares. Para um especialista em questões legais,” não se trata de saber se o suspeito infringiu a pena de prisão domiciliária, mas se cometeu um crime financeiro. Ele é acusado de fraude e neste contexto a tentativa de dispersar bens pode ser considerada como um crime adicional”. Os juízes ordenaram entretanto a realização de um inventário aos bens do suspeito e um controlo reforçado sobre o correio do empresário. Madoff, que se tornou no símbolo dos excessos de Wall Street em plena crise financeira, incorre numa pena até 20 anos de prisão. O governo tem até Fevereiro para acusar formalmente o empresário de fraude financeira, à medida que as investigações prosseguem. Alguns analistas sublinham que poderá não ter agido sozinho.