Última hora

Em leitura:

Mediterrâneo quer medidas contra imigração


A redação de Bruxelas

Mediterrâneo quer medidas contra imigração

Quatro estados pediram, este quinta-feira, aos restantes membros da União Europeia que adoptem medidas concretas contra a imigração clandestina.

À chegada à reunião informal dos ministros da Aministração Interna e da Justiça, que decorre em Praga, o ministro italiano explicou a posição do seu país, que é acompanhada por Chipre, Malta e Grécia. “Vamos pedir um reforço das fronteiras e a conclusão dos acordos bilaterais, entre os estados europeus e os estados originários dos clandestinos”, disse Roberto Maroni. Maroni disse ainda que esse acordo é fundamental, para facilitar e acelerar os processos de repatriamento. Mas o controle vai ficar mais apertado. O Parlamento Europeu já aprovou a inclusão, nos passaportes, de dados biométricos que evitem a falsificação de documentos e também um acesso mais fácil ao banco de dados do Servuiço de Informações de Schenguen. Com isto, os ministros dos países mais atingidos pela imigração clandestina esperam conseguir também um reforço das fronteiras do espaço Schenguen, cada vez mais procurado por cidadãos de países africanos.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

A redação de Bruxelas

Lisboa "um pouco pior" que Nice