Última hora

Última hora

Airbus e investigadores norte-americanos investigam acidente aéreo no rio Hudson

Em leitura:

Airbus e investigadores norte-americanos investigam acidente aéreo no rio Hudson

Tamanho do texto Aa Aa

Elucidar as origens do espectacular acidente aéreo no rio Hudson. É esse o objectivo do construtor europeu Airbus, que enviou a Nova Iorque uma equipa de peritos para colaborar nas investigações do incidente com o A320 da US Airways.

Um acidente raro, segundo os peritos, que não teve consequências graves. O director-executivo da companhia norte-americana diz que “é prematuro especular”. Doug Parker sublinha que haverá “uma investigação exaustiva para apurar a causa provável, com o apoio total” da companhia aérea e de todos os implicados. O avião da US Airways caiu nas águas geladas do rio Hudson em Nova Iorque, cerca de três minutos depois de descolar do aeroporto de La Guardia. Apesar da violência da queda, os 150 passageiros e 5 tripulantes foram todos resgatados com vida pelas embarcações que acudiram à zona do sinistro. Um passageiro explica que só se lembra do piloto a “avisar para se prepararem para o impacto”. Bill Zuhoski acrescenta que “mesmo quando estavam a cair, o piloto parecia manter o controlo. As pessoas só se aperceberam do que estava a acontecer quando as hospedeiras começaram a entrar em pânico. Um minuto antes do acidente, ainda ninguém pensava nisso”. O piloto, Chesley Sullenberg, é já apelidado de “herói do rio Hudson”, pela forma como conseguiu “amarar” o avião. O embate de pássaros contra os dois motores é a explicação avançada pela autoridade da aviação civil norte-americana para a origem do acidente.