Última hora

Última hora

Recessão ultrapassa previsões

Em leitura:

Recessão ultrapassa previsões

Tamanho do texto Aa Aa

A Europa sabia que estava mal, mas demorou tempo a admitir até que ponto.

A Comissão Europeia divulgou, pela primeira vez,as negras previsões para a crise: crecimento brutal dos déficites públicos, aumento espectacular do desemprego, mas inflacção estabilizada. Há apenas 13 meses, a Eurozona crescia 2,8%; em 2008 passou a 1% e as previsões para este ano apontam para um crescimento negativo a rondar os 2%. Um analista fala das medidas que poderão vir a ser tomadas para evitar males maiores: “Podemos esperar provavelmente muito mais estímulos fiscais do que os que temos visto até agora, para aumentar os rendimentoes e o consumo privado e um euro mais fraco para impulsionar as exportações. Estes três factores juntos deverão surgir na economia da eurozona na segunda metade de 2009. A única boa notícia para este ano deverá vir da inflação, que poderá estabilizar e fixar-se um pouco abaixo dos 2% em 2010. Quanto ao desemprego está em ascensão por toda a Europa, particularmente em Espanha com um record de 16,1% e na França e Irlanda com quase 10%. A recessão será particularmente grave na Irlanda, com um crescimento negativo de 6,3%. Reino Unido, Alemanha e Itália crescem negativamente acima dos 2%. O presidente do Banco Central Europeu, Jean-Claude Trichet reconhece agora que a realidade se anuncia bem mais grave do que as previsões, classificando 2009 como “um ano excepcionalmente difícil”.