Última hora

Última hora

Contagem decrescente para a tomada de posse de Barack Obama

Em leitura:

Contagem decrescente para a tomada de posse de Barack Obama

Tamanho do texto Aa Aa

Por coincidência, ou talvez não, a véspera da tomada de posse de Barack Obama é no Dia de Martin Luther King, o ídolo norte-americano anti-racismo.

Esta segunda-feira, Obama colocou mãos-à-obra num centro de acolhimento para pessoas sem abrigo, uma espécie de pontapé de partida para entrar nas coisas sérias e fazer face à maior crise económica dos últimos 80 anos. O chefe de Estado eleito esteve todo o fim de semana numa espécie de digressão pelos Estados Unidos em vários eventos públicos. Até agora, cerimónias simbólicas não faltaram, o presidente eleito teve vários encontros, participou em actos de voluntariado, fez inúmeras aparições públicas. O primeiro presidente negro dos Estados Unidos deverá declarar em Washington, no concerto que está previsto assistir, que o sonho de Martin Luther King está cumprido. O evento é gratuito. Ontem à noite, noutro concerto, tentou mobilizar os norte-americanos para tempos difíceis. Obama disse que não é nas alturas de prosperidade que os americanos se revelam, o caracter da nação, diz, mostra-se quando os momentos são duros. E pediu aos norte-americanos para revelarem por isso uma personalidade forte nos próximos tempos. Enquanto não pode trabalhar, a ideia será aproveitar os últimos momentos de alguma tranquilidade. É a contagem descrescente para a tomada de posse do presidente dos Estados Unidos da América.