Última hora

Última hora

Moscovo reabre válvulas do gás para a Ucrânia

Em leitura:

Moscovo reabre válvulas do gás para a Ucrânia

Tamanho do texto Aa Aa

O gás russo recomeçou a ser bombeado para os gasodutos ucranianos esta manhã.

Quase duas semanas depois, Moscovo volta a abrir as torneiras após a Rússia e a Ucrânia terem chegado a um acordo. As empresas estatais dos dois países, Gazprom e Naftogaz, assinaram um contrato que assegura a entrega de combustível durante os próximos 10 anos. O entendimento foi negociado pelos chefes de Governo Vladimir Putin e Julia Timoshenko. No entanto, os técnicos russos dizem que o sistema demorará pelo menos 36 horas a ficar operacional e a recomeçar a abastecer a Europa. Os cortes afectaram cerca de 20 países, em particular no leste do velho continente, onde a penúria causou danos graves a muitas indústrias, sobretudo na Eslováquia e na Bulgária. A União Europeia não está ainda convencida e afirma que só dará a crise como resolvida depois de os seus monitores confirmarem a chegada do gás ao bloco. O contrato assinado esta segunda-feira actualiza preços de fornecimento. O documento estabelece que a Ucrânia passe a apagar 230 dólares por cada 1.000 metros cúbicos de gás em 2009, quando até agora pagava pela mesma quantidade 179.5 dólares.