Última hora

Última hora

Europa elogia mudanças em Guantánamo

Em leitura:

Europa elogia mudanças em Guantánamo

Tamanho do texto Aa Aa

Ainda mal tinha acabado de tomar posse, Obama não perdeu tempo. O novo presidente norte-americano quer fazer esquecer a guerra contra o terrorismo da anterior administração.

O primeiro passo para acabar com a controversa prisão de Guantánamo foi a suspensão por 120 dias dos julgamentos em curso. Uma decisão bem acolhida pela União Europeia, através de um porta-voz da vice-presidência. “O vice-presidente Barrot congratula-se vivamente pelo facto de uma das primeiras acções do presidente Obama ter sido virar a página do triste episódio da prisão de Guantánamo. Poderá agora fazer-se rapidamente luz sobre a situação dos prisioneiros de Guantánamo. Essas pessoas devem ser submetidas a procedimentos jurídicos justos”. Criada em 2002, Guantánamo acolhe actualmente mais de 800 reclusos suspeitos de terrorismo. Desde então apenas três detidos foram condenados, depois de acusados como inimigos combatentes. Uma acusação que permanece pouco clara, permitida por um regime jurídico de excepção obscuro, que nem a euforia dos momentos que antecederam e rodearam a investidura de Obama em Washington, conseguiu fazer esquecer. . .