Última hora

Última hora

Patrão dos correios alemães admite fuga fiscal para escapar à prisão

Em leitura:

Patrão dos correios alemães admite fuga fiscal para escapar à prisão

Tamanho do texto Aa Aa

O antigo patrão dos correios alemães, Klaus Zumwinkel, começou a ser julgado por evasão fiscal, no tribunal de Bochum.

No entanto, apesar de poder ser considerado culpado de fuga ao fisco no valor de 970 mil euros, Zumwinkel não vai passar tempo atrás das grades, já que a defesa, o ministério público e o tribunal já chegaram a um acordo. O arguido reconheceu o crime logo no início da primeira audiência do processo. Em troca da confissão, o empresário deverá ser condenado a um máximo de 2 anos de prisão, com pena suspensa, e ao pagamento de sete milhões e meio de euros. Um empregado dos correios alemães afirma, “há pessoas que vão parar à prisão por muito menos… Não percebo o que é que o levou a fazer tudo isto… ele ganhava um bom salário e merecido porque fez muito pela empresa”. O caso contra Zumwinkel foi aberto há um ano. Ao contrário do que é comum na Alemanha, a detenção domicilária foi registada pela comunicação social. A procuradora que levou a cabo o processo, Margrit Lichtinghagen, foi afastada do caso e transferida para um tribunal administrativo. O motivo não foi até agora revelado. O processo de Zumwinkel é o segundo a ser julgado entre mais de 400 em instrução e com contornos semelhantes. Uma verdadeira ponta do iceberg descoberta há um ano, quando os serviços secretos alemães compraram informações a uma empregado bancário de uma instituição no Lichtenstein.