Última hora

Última hora

Obama trava julgamentos de Guantánamo

Em leitura:

Obama trava julgamentos de Guantánamo

Tamanho do texto Aa Aa

As promessas do novo presidente dos Estados Unidos são para cumprir e o encerramento de Guantánamo dentro de um ano é a primeira.

O recém-empossado Barack Obama e os seus colaboradores mais próximos terminaram o último evento da programação oficial com uma cerimónia religiosa. O culto foi realizado na Catedral Nacional de Washington. Horas depois de tomada de posse o presidente mandou suspender todos os julgamentos em Guantánamo, um primeiro passo para a reposição da legalidade e para o encerramento da prisão. Obama e a sua equipa têm agora 120 dias para analisar as bases legais que a administração Bush usou na criação dos controversos tribunais militares destinados a julgar suspeitos de terrorismo. A medida afecta directamente 21 julgamentos pendentes dos 245 suspeitos de terrorismo ainda detidos. O ex-senador americano George Mitchell, de 75 anos, que deve ser nomeado enviado dos Estados Unidos para o Oriente Médio, é conhecido por seu talento de negociador, já posto em prática na Irlanda do Norte e no próprio Oriente Médio. George Mitchell mediou as negociações de paz no conflito norte-irlandês, que levou ao histórico acordo da Sexta-feira Santa, em 1998.