Última hora

Última hora

Lampedusa mobiliza-se contra centro de emigrantes ilegais

Em leitura:

Lampedusa mobiliza-se contra centro de emigrantes ilegais

Tamanho do texto Aa Aa

Os habitantes da ilha de Lampedusa estão furiosos com os planos do governo para criar mais um edifício destinado a acolher emigrantes ilegais.

Mais de metade dos 6 mil habitantes de Lampedusa marcharam até ao único centro de acolhimento existente na região insular para demonstrar descontentamento. Face ao crescente número de imigrantes, o governo de Sílvio Berlusconi quer acelerar os procedimentos de expulsão, evitando a deslocação dos clandestinos para outros pontos do país antes de serem repatriados. Só em 2008, mais de 31 mil pessoas chegaram ilegalmente à pequena ilha. Um aumento de 75 % em relação ao ano anterior. O ministro italiano do Interior, Roberto Moroni tentou acalmar as populações ao referir que os novos processos de expulsão são mais rápidos. Disse que desde o início do ano já foram repatriadas mais de 150 pessoas – egípcios e nigerianos – directamente de Lampedusa. O único centro de acolhimento de emigrantes ilegais em Lampedusa está a rebentar pelas costuras. Com uma capacidade para 850 pessoas o edifício alberga mais do dobro. Segundo o director deste centro, as autoridades tencionavam repatriar, só esta sexta-feira, 250 emigrantes ilegais.