Última hora

Última hora

Raides israelitas em Gaza em resposta a ataque contra Ashkelon

Em leitura:

Raides israelitas em Gaza em resposta a ataque contra Ashkelon

Tamanho do texto Aa Aa

A aviação hebraica atacou a Faixa de Gaza, horas depois de um “rocket” palestiniano ter caído na cidade de Ashkelon, situada a 13 quilómetros do enclave palestiniano. O ataque, o mais profundo dos radicais palestinianos desde o fim da ofensiva do Tsahal, só provocou danos materiais.

Os raides israelitas visaram os túneis no sul do território e não fizeram vítimas. Benjamin Netanyahu, líder do Likoud, principal partido da oposição e na frente das sondagens, esteve em Ashkelon, pouco depois do ataque. Louvou o trabalho do Tsahal na Faixa de Gaza e criticou o governo de ter posto fim à ofensiva quando estava perto de atingir os objectivos. O antigo primeiro-ministro prometeu, se voltar ao poder, pôr fim aos ataques, acabando com o Hamas. Os novos raides na Faixa de Gaza ocorreram após a reunião de emergência do governo. Tzipi Livni, chefe da diplomacia e líder do partido Kadima, pedia uma resposta dura, depois de Ehud Olmert ter avisado o Hamas de que reagiria de forma desproporcionada se continuassem os ataques. Ehud Barak, ministro da Defesa e líder dos Trabalhistas, tinha convocado de emergência as hierarquias militares, pois a questão da segurança está mais do que nunca no centro da campanha eleitoral para as legislativas da próxima semana.