Última hora

Última hora

Angela Merkel reintegração de bispo "negacionista" pelo Vaticano

Em leitura:

Angela Merkel reintegração de bispo "negacionista" pelo Vaticano

Tamanho do texto Aa Aa

O Vaticano está envolto em polémica depois da reintegração de um bispo “negacionista”. Bento XVI tem sido muito criticado por ter anulado a excomunhão de Richard Williamson, um bispo da fraternidade de São Pio X que negou o Holocausto e a existência de câmaras de gás.
 
À margem de uma conferência de imprensa em Berlim com o presidente Cazaque, Nursultan Nazarbaiev, Angela Merkel referiu que o Papa e o Vaticano têm que deixar claro sem ambiguidade que não se pode negar o Holocausto e que deve haver uma interacção positiva com o judaísmo. A chanceler alemã concluiu que a clarificação feita pelo Papa é “ainda insuficiente”.
 
A 24 de Janeiro o Sumo Pontífice de nacionalidade alemã Bento XVI anulou a excomunhão de Richard Williamson, que dois dias antes negou a existência das câmaras de gás. Desde então, o papa exprimiu a sua “solidariedade” com os judeus e condenou por duas vezes a negação do Holocausto, mas sem fazer qualquer referência ao nome de Williamson.
 
A Alemanha, onde a negação do Holocausto é passível de prisão, questiona-se agora sobre se o orgulho pela escolha de um cidadão seu para a liderança do Vaticano ainda tem uma razão de ser.