Última hora

Última hora

Actualidade bem presente na programação da Berlinale

Em leitura:

Actualidade bem presente na programação da Berlinale

Tamanho do texto Aa Aa

As questões económicas dão o pontapé de saída do festival de cinema de Berlim, esta noite. A 59° edição da Berlinale, o primeiro dos três festivais europeus da sétima arte, começa com a projecção do filme “The International” – “A Organização”-, do alemão Tom Tykwer. Um thriller americano sobre um agente da Interpol que investiga os negócios sujos de um grande banco.

O tema não podia ser mais familiar nos dias que correm, mas o director do festival garante que a escolha foi feita antes de estalar a crise mundial. Dieter Kosslick explica a coincidência pelo facto dos artistas terem um sentido apurado da realidade, estando muitas vezes à frente do seu tempo. Crise é uma palavra que o director garante que não existe no festival que, este ano, homenageia Manoel de Oliveira, que apresenta o último filme: “Singularidades de uma rapariga loura”. No total, serão projectados mais de 400 filmes, 18 dos quais em competição. Uma programação conhecida pela sua tendência alternativa que faz o charme do festival. Um habitante de Berlim espera uma visão diferente do cinema, quer ver filmes que não poderia ver de outra maneira. Mas os amantes de blockbusters não foram esquecidos, com a estreia mundial de “A Pantera cor-de-rosa 2” e a visita de muitas estrelas de Hollywood. A Berlinale fecha dia 15.