Última hora

Última hora

Estrelas da sétima arte voltam a Berlim

Em leitura:

Estrelas da sétima arte voltam a Berlim

Tamanho do texto Aa Aa

A 59° edição da Berlinale, o primeiro dos três festivais europeus da sétima arte, começou com a projecção do filme “The International” – “A Organização”-, do alemão Tom Tykwer. As estrelas afluiram ao certame que irá durar até ao dia 15

O filme conta a história de um agente da Interpol que investiga os negócios sujos de um grande banco. Em plena crise financeira o tema é de actualidade. A ficção que podia por isso ser realidade, uma vez que aborda relações tentaculares de grandes bancos de investimentos com a corrupção e o tráfico de armas, mantém a tradição e é fiel ao equilíbrio entre estrelas americanas e obras de qualidade da Europa e não só. O realizador inspirou-se na falência do Bank of Credit and Commerce International (BCCI) em 1991, no Reino Unido, que levou 6000 ao desemprego, para criar este thriller. Financeiramente, o festival parece imune à crise, graças a um subsídio de 6,3 milhões de euros anuais do Estado alemão e também à fidelidade dos principais patrocinadores. As turbulências no mundo da economia acabam por se reflectir, no entanto, no programa do certame, com muitos filmes sobre as consequências de um crescimento desmesurado e da inevitável queda no abismo.

Manoel de Oliveira vai ser agraciado, a 10 de Fevereiro, com a Berlinale Kamera do Festival, galardão que distingue personalidades ou instituições estreitamente ligadas à Berlinale.