Última hora

Última hora

Cubanos podem tornar-se espanhóis

Em leitura:

Cubanos podem tornar-se espanhóis

Tamanho do texto Aa Aa

A lei da memória histórica espanhola já faz efeito em Cuba e o primeiro passaporte foi entregue a um cardiologista. Passou a ser cidadão espanhol. A legislação concede a cidadania aos familiares dos espanhóis exilados durante o franquismo. Estima-se que em Cuba 200 mil pessoas, ou seja 2 % da população, estejam abrangidas.

O cônsul geral espanhol em Cuba desvaloriza a hipótese de um êxodo em massa. “A nossa avaliação é a de que não vai existir um êxodo, ou seja, a saída de cubanos para Espanha ou para o estrangeiro para viver. Sem dúvida, isso acontecerá para permanecerem no exterior por algum tempo”, declarou. O consulado já recebeu cerca de 25 mil pedidos. A obtenção de passaportes espanhóis permite aos cubanos contornarem as restrições de emigração em vigor na ilha. Em todo o mundo, um milhão de pessoas pode usufruir desta disposição legal.