Última hora

Última hora

Empresas americanas perdem 600.000 trabalhadores em Janeiro

Em leitura:

Empresas americanas perdem 600.000 trabalhadores em Janeiro

Tamanho do texto Aa Aa

Em apenas um mês, as empresas norte-americanas despediram quase 600.000 trabalhadores. O balanço do mês de Janeiro é o pior dos últimos 34 anos.

A crise económica está a ter um efeito devastador no mercado de emprego. O presidente Barack Obama tem uma tarefa muito difícil pela frente. A taxa de desemprego tem vindo a subir constantemente. Em apenas três meses, subiu mais de um ponto percentual. Entre Dezembro e Janeiro, houve uma subida dos 7,2% para os actuais 7,6%. No espaço de um ano, cerca de 3,5 milhões de norte-americanos ficaram sem emprego. O sector da indústria foi o mais tocado. As fábricas tiveram a maior razia dos últimos 26 anos, ao perderem 207.000 trabalhadores em Janeiro, aos quais se juntam 111.000 da construção. O número total de horas de trabalho nas fábricas caíu para um recorde impressionante – o mais baixo desde 1940. A quebra na produção das fábricas e os despedimentos são uma consequência directa da baixa no consumo, o que alimenta um ciclo vicioso. O consumo em queda é um dos dragões contra os quais Obama promete lutar, com o plano de relançamento. Os juros da Reserva Federal, próximos do zero, devem ajudar esta recuperação.