Última hora

Última hora

"Falcões" dominam as sondagens a dois dias das eleições israelitas

Em leitura:

"Falcões" dominam as sondagens a dois dias das eleições israelitas

Tamanho do texto Aa Aa

Os chamados “falcões” da política israelita preparam-se para regressar ao poder, nas eleições de terça-feira.

O partido conservador Likud do ex-primeiro-ministro Benjamin Nethaniau vai à frente nas sondagens, marcadas pela progressão da extrema-direita, que se recusa para já a revelar futuras alianças pós-eleitorais. A questão da segurança e o futuro do processo de paz com os palestinianos, dominam o debate de campanha, quando 20% dos eleitores ainda não escolheram um candidato. Nethaniau voltou hoje a apresentar-se como, “o único candidato capaz de pôr fim ao lançamento de rockets e ao contrabando de armas do Hamas na faixa de Gaza”. Para a ministra dos Negócios Estrangeiros, Tzipi Livni, candidata do centrista Kadima, “só as negociações poderão pôr fim ao conflito”, mas sem concessões quanto à retirada da Cisjordânia ou a partilha de jerusalém-Leste. Mesmo os trabalhistas, do ministro da Defesa Ehud Barack, tradicionalmente mais abertos ao diálogo, não escapam a um discurso mais duro, face à impopularidade criada por duas guerras, no Líbano e em Gaza. O partido de Ehud Barack surge nas sondagens em quarto lugar, depois da extrema-direita do Israel Beitenu. O partido ambiciona aumentar o número de lugares no parlamento, de 11 para 30, para poder pesar na formação do próximo governo.