Última hora

Última hora

Olmert declara apoio a Livni

Em leitura:

Olmert declara apoio a Livni

Tamanho do texto Aa Aa

Contagem decrescente para as legislativas israelitas. Os ânimos exaltaram-se em algumas acções finais de campanha.

As ultimas sondagens permitidas continuavam a dar a vitória ao conservador Likud mas a vantagem sobre o Kadima que chegou a ter uma previsão de nove assentos de diferença, diminuiu para apenas três. A pouco mais de 24 horas do escrutínio o primeiro-ministro demissionário Ehud Olmert declarou o apoio a Tzipi Livni, a candidata dos centristas. “Suponho que não seja uma surpresa se eu disser que apoio o movimento Kadima, e espero que Tzipi Livni seja eleita primeira-ministra de Israel”, disse. Livni substituiu Olmert na liderança do Kadima quando este foi obrigado a renunciar por envolvimento num escândalo de corrupção. Entretanto, a direita conservadora de Benjamin Netanyahu centrou a campanha no conflito israelo-palestiniano e a guerra de Gaza. “Nas últimas 24 horas um rocket Qassam atingiu a cidade de Sderot. Qual é a novidade? exactamente isso. Onde é que está a mudança? onde está a resposta que nos prometeram? A resposta esmagadora? O que ouvimos é o som do silêncio”, declarou Netanyahu. Em terceiro lugar nas sondagens aparecem inesperadamente os ultranacionalistas do partido Yisrael Beiteinu, que são creditados com 18 a 19 lugares no Knesset. Seguem-se os trabalhistas que, apesar da recente subida de popularidade do ministro da defesa Ehud Barak, não terão grandes hiopóteses de um bom resultado no dia 10.