Última hora

Morreu Eluana Englaro a mulher que esteve 17 anos num coma irreversível e no centro de uma polémica sobre eutanásia em Itália.

A notícia foi avançada pela agência notíciosa Ansa. O Senado estava reunido para examinar um projecto-lei do Governo de Sílvio Berlusconi que impediria que lhe fosse retirada a alimentação e as máquinas que a mantinham presa à vida – conforme a justiça tinha deliberado, embora com a oposição veemente do Vaticano. O caso de Eluana dividia a Itália. Os país travaram uma luta judicial durante vários anos para conseguir que a filha podesse morrer.