Última hora

Última hora

Kadima e Likud cantam vitória em Telavive

Em leitura:

Kadima e Likud cantam vitória em Telavive

Tamanho do texto Aa Aa

Noite de festejos para os dois maiores partidos israelitas, na última madrugada em Telaviv. Tal como previsto, a votação revelou números muito próximos entre os rivais Kadima e Likud, que cantam ambos vitória.

Apesar do vento e da chuva, mais de 60% dos cerca de cinco milhões de eleitores israelitas foram às assembleias de voto esta terça-feira. Uma taxa de participação que poderá ter beneficiado, ainda que ligeiramente, os centristas. No entanto, Benjamin Netanyahu reagiu de forma confiante às sondagens que mostravam o Likud como a segunda força mais votada no parlamento. O líder de direita aposta numa aliança, ao centro ou com a extrema direita, para assegurar um Governo de coligação. “Com a ajuda de Deus, eu estarei à cabeça do próximo Governo”, disse. Reacção idêntica teve a candidata do Kadima, Tzipi Livni. A ministra dos Negócios Estrangeiros não rejeita uma aliança com o Likud, mas admite apenas um líder. “Agora, tudo o que resta fazer… é uma associação de um Governo de unidade, do qual nós estaremos à cabeça, e eu faço este apelo aos partidos que estão à nossa esquerda e à nossa direita”, declarou Mas tanto a líder centrista como o chefe do Likud sabem que é demasiado cedo para proclamar vitórias. As próximas semanas adivinham-se cruciais com uma série de negociações em busca da coligação mais viável para a formação de um novo Governo. Um cenário que em todo ocaso é visto com desencanto pela Autoridade Palestiniana que já afirmou que o resultado destas eleições dá “poucas garnatias às negociações de paz”.