Última hora

Última hora

Obama: "plano económico não é perfeito, mas necessário"

Em leitura:

Obama: "plano económico não é perfeito, mas necessário"

Tamanho do texto Aa Aa

Barack Obama tem pressa. Depois da luz verde dada pelo Senado, o presidente norte-americano ao apela ao Congresso para que adopte o plano de relançamento económico. Em jogo estão cerca de 830 mil milhões de dólares, ou seja, mais de 640 mil milhões de euros, que Obama quer injectar na economia.

A proposta aprovada pelo Senado difere da versão adoptada pela Câmara dos Representantes e integra, por exemplo, uma maior componente de cortes fiscais. O presidente norte-americano afirma que não se trata de um plano perfeito, mas garante ser fundamental para combater a actual crise Apenas três senadores Republicanos ajudaram a adoptar o plano. Antes de ser enviado à Casa Branca, o documento aprovado pelo Senado deve juntar-se ao que foi adoptado pela Câmara dos Representantes. O texto vai ser agora submetido às duas câmaras, que devem chegar a acordo sobre um texto comum de compromisso. Mas a luz verde dada pelo Senado não teve o impacto esperado nas bolsas norte-americanas. Um analista defende que vai demorar algum tempo até que as coisas melhorem. No que toca ao dinheiro injectado na economia considera que os efeitos não se vão sentir antes do fim da recessão. Barack Obama já reagiu ao comportamento de Wall Street, que acusa de procurar soluções fáceis para uma crise financeira profunda.