Última hora

Última hora

Ucranianos à beira de uma crise de nervos

Em leitura:

Ucranianos à beira de uma crise de nervos

Tamanho do texto Aa Aa

A Ucrânia mergulhada na crise financeira apesar das ajudas vindas o Fundo Monetário Internacional.

O ministro ucraniano das Finanças, Viktor Pynzenyk, anunciou esta quinta-feira sua demissão, por se considerar “refém” da actual situação política. Uma alusão ao conflito que vêm travando há meses o presidente Viktor Yushchenko e a primeira-ministra Julia Timoshenko. Titular de Finanças desde dezembro de 2007, Pinzenik exerceu esse cargo em outras duas ocasiões e foi também vice-primeiro-ministro para reformas econômicas de 1994 a 1997. Apesar de fazer parte da fração parlamentar do Bloco Yulia Timoshenko, teve nos últimos meses sérias discussões com a primeira-ministra sobre o projeto de orçamento para 2009. A chefe do governo minimisou o impacto desta saida. As manifestações começam a perturbar a normalidade da vida em Kiev os funcionários públicos sairam à rua para denunciar a falta de condições de trabalho. “ Estamos a protestar contra o aumento dos preços das rendas de casa e dos serviços. Queremos também a manutençâo dos benefícios para os professores porque não temos meios para sobreviver” declara uma manifestante. “Háquatro meses que não recebemos o nosso salário e nao podemos comprar comida para os nossos filhos. Este é o primeiro passo mas iremos declarar uma guerra se nada mudar.” Kiev levantou a possibilidade de pedir um empréstimo a Moscovo mas a ideia incendiou de novo as realações entre o presidente e a primeira-ministra.