Última hora

Última hora

Ucrânia junta-se combate da pirataria marítima

Em leitura:

Ucrânia junta-se combate da pirataria marítima

Tamanho do texto Aa Aa

A tripulação do cargueiro ucraniano Faina chegou esta sexta-feira a Kiev aós 19 semanas de sequestro por piratas somalis.

Os 20 marinheiros foram recebidos pelas famílias e pelo chefe de Estado Viktor Youchenko, que aproveitou a ocasião para anunciar o envolvimento da Ucrânia na luta contra a pirataria ao lado das forças europeias. O navio ucraniano, interceptado por piratas em Setembro de 2008 ao largo da costa da Somalia, foi libertado a 5 de fevereiro após o pagamento de um resgate de 3,2 milhões de dólares. Entretanto, as operações militares no Golfo de Aden, uma das rotas marítimas mais percorridas do Globo, vão dando frutos. Um navio da Marinha de Guerra russa capturou três pequenas embarcações a bordo das quais se encontravam 10 piratas somalis que foram detidos. As detenções surgem na sequência da mobilização de uma vasta força marítima multinacional que nos últimos dias tinha já detido mais de uma dezena de pessoas.