Última hora

Última hora

Israel exige libertação de Gilat Shalit para negociar cessar-fogo

Em leitura:

Israel exige libertação de Gilat Shalit para negociar cessar-fogo

Tamanho do texto Aa Aa

O Governo israelita, ainda liderado por Ehud Olmert, discutiu este domingo a eventualidade de um cessar-fogo estável na Faixa de Gaza.

Uma reunião que contou com a presença da ministra dos Negócios Estrangeiros Tzipi Livni e do ministro da Defesa Ehud Barak. Israel defende a libertação do soldado Gilad Shalit como condição essencial para negociar uma trégua com o Hamas. “Desta vez temos de trazer o Gilad para casa, penso que é inconcebível acreditar que o podemos deixar lá por mais tempo. Esta é uma oportunidade, enquanto estamos a discutir um cessar-fogo com o Hamas e a abertura das passagens, deve ser uma das condições para o cessar-fogo” disse o ministro do Interior israelita, Meir Sheetrit. As discussões entre responsáveis israelitas também incluem o líder do principal partido da oposição. Benjamin Netaniahu, que é tido como o dirigente melhor posicionado para formar Governo, opõe-se a negociar um cessar-fogo com o Hamas. Por seu lado, o movimento islamista recusa libertar Shalit, como sublinhou Mushir al-Masri, porta-voz da organização. “A nossa posição no movimento Hamas e na resistência é clara: Nós condenamos qualquer tentativa por parte do inimigo sionista de ligar a trégua à questão de Shalit. Essa tentativa sabotará o esforço para conseguir uma trégua e vai obstruír o esforço egípcio”. As negociações indirectas entre Israel e o Hamas mediadas pelo Egipto têm sido anunciadas como estando no bom caminho. No entanto, no terreno, prosseguem de parte a parte as violações do frágil cessar-fogo, com o lançamento de rockets palestinianos contra o sul de Israel e as retaliações do Tsahal.