Última hora

Última hora

Itália vai apertar o cerco aos violadores

Em leitura:

Itália vai apertar o cerco aos violadores

Tamanho do texto Aa Aa

Foi neste parque, aparentemente, tranquilo em Roma que há três dias se deu mais um caso de violação.

Trata-se do mais recente e o terceiro a abalar a Itália. Para travar o aumento de crimes sexuais, o ministro da Simplificação Administrativa e membro da Liga do Norte exige medidas drásticas. Roberto Calderoli considera que a castração química é ineficaz e defende a castração cirúrgica para os autores de agressões sexuais menores de idade. Segundo a imprensa italiana, também,os cidadãos podem ser convidados a participar na vigilância de zonas em risco. Uma hipótese já contestada pela oposição de centro esquerda, que considera essencial manter a monopólio da segurança na mão do Estado. Ás violações soma-se a preocupação com o aumento do racismo. O envolvimento de imigrantes romenos num caso de violação exacerbou os ânimos da população, que olha para estes cidadãos com desconfiança. Mas esta não é a única comunidade envolvida em agressões sexuais. A mais recente vítima, uma boliviana de 21 anos, descreveu o agressor do passado sábado como um homem de origem africana. Antes, duas jovens de 15 anos tinham já denunciado terem sido vítimas de agressão sexual em Bolonha e Roma.