Última hora

Última hora

Natalidade alemã ameaçada pela crise financeira

Em leitura:

Natalidade alemã ameaçada pela crise financeira

Tamanho do texto Aa Aa

A crise económica pode interromper o crescimento da taxa de natalidade na Alemanha. É a opinião dos peritos, apesar do Governo germânico ter anunciado um novo aumento no número de nascimentos durante 2008.

Esse aumento é no entanto inferior ao registado em 2007, quando a taxa de natalidade alemã subiu pela primeira vez em 10 anos. Mãe de sete filhos, a ministra germânica da Família defende que a crise financeira não deve conduzir ao colapso dos nascimentos e prometeu mais ajudas para as famílias. Ursula Von Der Leyen diz que “as políticas da família não são um benefício de uma boa economia. São necessárias para o crescimento e prosperidade. Isso significa que a forma como saímos da crise é influenciada pelo que fazemos na área das políticas da família”. O Governo de Angela Merkel reforçou nos últimos anos a assistência familiar, invertendo a regressão na natalidade. Mas, com uma média de 1,37 filhos por mulher, a Alemanha continua a ter uma das taxas de natalidade mais baixas da União Europeia.