Última hora

Última hora

A colisão que poderia ter tido consequências desastrosas

Em leitura:

A colisão que poderia ter tido consequências desastrosas

Tamanho do texto Aa Aa

Na imensidão do Atlântico, dois submarinos nucleares, um francês outro britâncio, estiveram no mesmo lugar à mesma hora. A colisão poderia ter tido consequências desastrosas garantem os peritos.

O acidente ocorreu entre o dia 3 e 4, a grande profundidade e, segundo as autoridades, a uma velocidade muito reduzida, mas só com a chegada do britânico HMS Vanguard ao porto escocês de Faslane é que a informação foi confirmada. De acordo com a imprensa britânica, o submarino apresentava “amolgadelas e arranhões bastante visíveis”. Inicialmente, o ministério da Defesa gaulês anunciou que o Le Triompaht colidiu com um objecto estranho à superficie. Do lado francês nunca ninguém assistiu a um episódio desta natureza. “O submarino nuclear como o Triomphant faz menos barulho do que o fundo do mar. Foi concebido para se diluir no mar, é a principal eficácia deste submarino, assegurar a eficácia da dissuação”, refere o porta-voz da marinha. Excesso de eficácia do anti-sonar terá estado na origem do acidente mas de acordo com um perito inglês, também poderá ter havido um erro de procidemento já que a NATO centraliza informações sobre as patrulhas. Os submarinos estavam armados com várias ógivas nucleares. As autoridades garantem a segurança nuclear não foi ameaçada.