Última hora

Última hora

Oposição italiana sem rumo nem liderança

Em leitura:

Oposição italiana sem rumo nem liderança

Tamanho do texto Aa Aa

O líder da oposição italiana Walter Veltroni bateu com a porta e demitiu-se do cargo de secretário-geral do Partido Democratico.

A gota de água que o fez atirar a toalha ao chão, 16 meses depois de assumir a liderança do partido formado por ex-comunistas e democratas cristãos, foi a derrota nas eleições da Sardenha com quase 10 por cento de diferença para a formação de Silvio Berlusconi. Cabe agora ao vice-secretário geral da formação, Dario Franceschini, comandar as rédeas de um partido marcado por guerrilhas internas. Em plena campanha eleitoral na Sardenha, Pierluigi Bersanni, ministro da economia no governo de Romano Prodi, avançou para a candidatura à liderança do partido e com o apoio de um dos pesos pesados da formação, o antigo primeiro-ministro Massimo d’Alema. Derrota após derrota em importantes distritos e regiões, Veltroni disse basta. Tranquilo e dedicado a apoiar os candidatos nos confrontos eleitorais está Berlusconi, que visitou a Sardenha 5 ocasiões para apoiar o seu cabeça de lista que venceu em território de uma esquerda à deriva. O Partido da Liberdade de Il Cavilieri apresenta-se na máxima força para as eleições regionais e europeias que avizinham.