Última hora

Última hora

Alegados cúmplices do crime contra Politkovskaia foram absolvidos

Em leitura:

Alegados cúmplices do crime contra Politkovskaia foram absolvidos

Tamanho do texto Aa Aa

Quatro suspeitos acusados de cumplicidade na morte da jornalista russa Anna Politkovskaia em 2006 foram considerados inocentes.

Os juízes declararam por unanimidade aue a acusação não tinha conseguido demonstrar que os dois irmãos tchechenos e um oficial do Ministério do Interior eram culpados na morte da jornalista incómoda para o Kremlin. Os dois eram suspeitos de transportar para o local do crime o autor dos disparos. O advogado de defesa diz que se os arguidos fossem condenados então os verdadeiros assassinos iriam continuar a fazer o que faziam antes. O oficial dos serviços secretos, Pavel Riaguzov, processado por abuso de poder e extorsão, e organização logística do crime, foi também considerado inocente. O julgamento começou em Outubro do ano passado. O Kremlin sempre negou o envolvimento no assassínio. A jornalista do bissemanário da oposição Novaia Gazeta foi assassinada a tiro 7 de Outubro de 2006 à porta de casa em Moscovo. A advogada de acusação aponta o dedo ao responsáveis pelo processo, diz que sempre pediram maior atenção para os pormenores mas ninguém quis saber. “Resultado: os acusados foram absolvidos, mas os verdadeiros responsáveis têm que ser levados a tribunal”. Era mãe de dois filhos, tinha 48 anos, era a mulher que mais aborrecia as autoridades russas com denúncias de violações dos direitos humanos e abandono das liberdades e da democracia.