Última hora

Última hora

Fogo e revolta no campo de imigrantes de Lampedusa

Em leitura:

Fogo e revolta no campo de imigrantes de Lampedusa

Tamanho do texto Aa Aa

Fogo e revolta no centro de identificação e expulsão de imigrantes de Lampedusa, a principal porta italiana de entrada de clandestinos na Europa. De acordo com a imprensa local, a insurreição foi o culminar de vários dias de tensão vividos por cerca de 300 imigrantes tunisinos que não vêm com bons olhos a deportação iminente.

A polícia responsabiliza um grupo destes imigrantes, que terão juntado colchões e papéis para atear as chamas. Face a confrontos, as forças da ordem recorreram a gás lacrimogéneo para acabar com os distúrbios. Durante os incidentes, cerca de meia centena de pessoas sofreu ferimentos. A instalação, até pouco tempo conhecida como centro de primeiro amparo, foi transformada num lugar de identificação e expulsão. Encontram-se no recinto 860 pessoas mas já chegou a haver o dobro e não é a primeira vez que se assiste a uma revolta. O governo prepara-se para abrir um novo centro na ilha, já que quase todos os meses chegam à costas italianas dezenas de imigrantes.