Última hora

Última hora

Enel negoceia a compra da Acciona

Em leitura:

Enel negoceia a compra da Acciona

Tamanho do texto Aa Aa

Culmina assim um combate intenso e polémico pelo controlo da Endesa que começou em Setembro de 2005 com a OPA apresentada pela Gás Natural.

Com a assinatura do acordo concretiza-se a aliança assinada há dois anos, em março de 2007, que permitiu à Enel e à Acciona assumir o controle da Endesa. A construtora espanhola Acciona vendeu os 25 por cento de participação que detinha na eléctrica Endesa à italiana Enel por 8.200 milhões de euros em dinheiro mais activos renováveis de 2.105 megawatts de capacidade. Estes activos renováveis, em Portugal e Espanha, incluem 688 megawats correspondentes a centrais hidráulicas, passando a ficar integrados na sociedade Acciona Energia. Com a compra da Enel eleva de 67 para 92% a sua participação na Endesa assumindo um controlo que lhe esteve anteriormente vedado devido a um acordo de accionistas. A operação põe fim a uma aliança que nasceu em Março de 2007 e que permitiu à Enel e à Acciona tomar o controlo da Endesa, afastando desse controlo o grupo alemão E.ON, que chegou a tentar uma OPA sobre a eléctrica espanhola. Culmina assim um combate intenso e polémico pelo controlo da Endesa que começou em Setembro de 2005 com a OPA apresentada pela Gás Natural.