Última hora

Última hora

Barack Obama ovacionado pelo Congresso norte-americano

Em leitura:

Barack Obama ovacionado pelo Congresso norte-americano

Tamanho do texto Aa Aa

O Congresso norte-americano aguardava com grande expectativa o primeiro discurso solene de Barack Obama.

Deputados, senadores, embaixadores, militares de alta patente, juízes do supremo tribunal e membros da administração receberam o presidente dos Estados Unidos com uma longa salva de palmas. Seguiu-se depois um discurso de cerca de uma hora no qual Obama tentou injectar uma boa dose de confiança numa América em plena crise. O senador democrata do Illinois, Dick Durbin, diz ter sido “um dos discursos mais poderosos” que alguma vez ouviu e explica que Obama “percebeu que a Nação está com problemas, preocupada, com falta de confiança e começou por identificar esses problemas para depois lançar um desafio.” O presidente norte-americano prometeu defender a indústria do país, em especial o sector automóvel, devido aos milhões de empregos e às dezenas de cidades que daí dependem e também porque “o país que inventou o automóvel não o pode abandonar”, referiu. O deputado republicano pelo Estado da Virginia, Eric Cantor, afirmou que a prioridade são os desafios económicos: “como equilibrar o sistema financeiro, o mercado do crédito para que os bancos possam voltar a conceder empréstimos. São este tipo de coisas que temos que fazer juntos e rapidamente”, concluiu. Obama pediu ao Congresso que adopte uma lei para regulamentar o sistema financeiro e não excluiu a possibilidade de o plano de salvamento do sistema bancário vir a custar mais caro do que o previsto. Apesar de tudo saiu do Congresso da mesma maneira que entrou, ou seja, ovacionado por todos os presentes.