Última hora

Última hora

Amesterdão: inquérito às causas do acidente de aviação pode demorar meses

Em leitura:

Amesterdão: inquérito às causas do acidente de aviação pode demorar meses

Tamanho do texto Aa Aa

Pode durar dias ou mesmo meses o inquérito às causas do acidente de aviação em Amesterdão. E também vai levar tempo, avisam as autoridades holandesas, a identificar as nove vítimas mortais.

A queda do avião da Turkish Airlines, que transportava 134 pessoas, provocou ainda mais de 80 feridos, seis dos quais em estado crítico. O Boeing 737 despenhou-se, na quarta-feira de manhã, quando tentava aterrar no aeroporto de Schiphol. Caiu num terreno a cerca de três quilómetros da pista e perto de uma auto-estrada e de uma zona residencial. Quando atingiu o solo, o aparelho partiu-se em três. A caixa negra foi encontrada horas depois do acidente. As autoridades holandesas prosseguiram as investigações durante a noite, altura em que receberam a visita do primeiro-ministro holandês. Foi também ontem à noite que chegaram a Amesterdão 67 familiares das vítimas do acidente. Os nove cadáveres foram retirados, na quarta-feira à noite, do aparelho e levados para a morgue do aeroporto. Os feridos foram transportados para 11 hospitais. “O capitão começou a gritar. Pensei que fosse uma brincadeira. Enquanto ele gritava, a frente do avião mergulhou e depois subiu outra vez um pouco. Eu pensei: Que brincadeira é esta? e batemos”, conta uma sobrevivente. Ainda não são conhecidas as causas do acidente. A visibilidade era boa, apesar de haver algum nevoeiro e ventos fracos.