Última hora

Última hora

Demitido governador do Banco da Islândia

Em leitura:

Demitido governador do Banco da Islândia

Tamanho do texto Aa Aa

O governador do Banco Central da Islândia foi demitido, ele que é o principal acusado do estado de banca rota a que o país chegou.

O parlamento aprovou, esta quinta-feira, uma lei que permitiu a demissão sumária do governador, o também antigo primeiro-ministro, David Oddsson. O novo diploma reduz também o número de elementos da direcção do banco que passa de três para dois – um governador e um vice-governador. Dois elementos que serão escolhidos, de acordo com critérios muitos rigorosos, como adverte uma nota do Gabinete da Primeira-Ministra, Johanna Sigurdardottir. A chefe do Governo, tinha dito, no discurso de posse, que a grande prioridade era a reforma da banca. E o primeiro passo era a demissão do governador do Banco Central, prometeu ela a 1 de Fevereiro, dando assim resposta aos protestos que pediam a demissão de Oddsson. No segundo dia de funções, a Primeira-Ministra enviou uma carta ao governador, convidando-o a demitir-se. Ele recusou, protegido pela lei. Mas a lei caíu esta quinta-feira e ele foi atrás.