Última hora

Última hora

Asean quer unidade para enfrentar a crise

Em leitura:

Asean quer unidade para enfrentar a crise

Tamanho do texto Aa Aa

“Unidade para superar a crise económica e promover os direitos humanos”, as palavras do primeiro-ministro da Tailândia que hoje abriu a XIV Cimeira da Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN).

Abhisit Vejjajiva saudou os chefes de Estado e de Governo que participam na cimeira na cidade de Cha-am, 155 quilómetros a sul de Banguecoque. Pela primeira vez desde a sua fundação, em 1967, o bloco regional começou a discutir a formação de um organismo interno para zelar pelo cumprimento dos direitos humanos. Os maiores obstáculos à formação desse organismo têm sido postos por Myanmar, um país governado por uma Junta Militar desde 1962. Os chefes de Estado e de Governo deverão aprovar durante a cimeira de dois dias medidas coordenadas para combater a crise financeira, incluindo um aumento até 97,2 mil milhões de euros de um fundo comum para enfrentar as consequências.