Última hora

Última hora

Comprador chinês recusa pagar cabeças de bronze da colecção YSL-Pierre Bergé

Em leitura:

Comprador chinês recusa pagar cabeças de bronze da colecção YSL-Pierre Bergé

Tamanho do texto Aa Aa

Qual será o destino das duas polémicas cabeças de bronze da colecção de Yves Saint Laurent e Pierre Bergé vendidas em leilão por trinta milhões de euros?

Segundo o homem de negócios francês, antigo companheiro do falecido estilista, as peças irão manter-se em sua posse, caso se confirme a retractação do comprador. Um coleccionador chinês revelou ter oferecido a quantia milionária em nome de “todo o povo chinês”, mas garantiu que não pretende pagá-la. Cai Mingchao é conselheiro do Fundo Chinês para a Recuperação de Artefactos Culturais – entidade semi-governamental que trabalha para recuperar peças pilhadas que circulam no mercado mundial de arte. Pequim tinha tentado impedir o leilão, que considerou “ilegal”. Um perito francês explica que o comprador “é um grande coleccionador, que já comprou uma obra de arte por 15 milhões de euros, portanto é perfeitamente capaz de pagar. Mas”, acrescenta “a China tem um grande sentido de honra e não gosta de perder a face”. As duas peças em questão, uma cabeça de rato e outra de coelho em bronze, faziam parte de uma fonte do antigo Palácio de Verão no norte de Pequim, saqueado por soldados britânicos e franceses em 1860.