Última hora

Última hora

OGM continuam proibidos na Hungria e na Áustria

Em leitura:

OGM continuam proibidos na Hungria e na Áustria

Tamanho do texto Aa Aa

Ainda não é desta que a Hungria e Áustria serão obrigadas a cultivar milho transgénico. Os dois países aplicam, actualmente, uma cláusula de salvaguarda, graças à qual impedem o cultivo do milho geneticamente modificado MON 810.

Vinte e três dos 27 Estados membros pronunciaram-se contra o pedido da Comissão Europeia. Bruxelas queria que a Hungria e a Áustria levantassem as cláusulas de salvaguarda. O resultado do voto tranquiliza também a França e a Grécia, que aplicam a mesma medida. Habitualmente, a questão dos OGM (organismos geneticamente modificados) divide os Estados membros. Para Sigmar Gabriel, ministro alemão do Ambiente trata-se, antes de mais, de pôr na balança os interesses dos cidadãos europeus e os da empresa norte-americana Monsanto, produtora do milho em causa. “Não percebo porque é que havíamos de satisfazer os interesses de um único grupo americano, se esses interesses se sobrepõem aos dos Estados membros e aos dos cidadãos europeus”, afirma o ministro. A Agência Europeia de Segurança Alimentar estima que não há dados científicos que justifiquem a interdição. No ano passado, mais de 100 mil hectares de terra foram cultivados com sementes transgénicas, em sete países da União – Portugal incluído.