Última hora

Última hora

Karadzic recusa falar

Em leitura:

Karadzic recusa falar

Tamanho do texto Aa Aa

Diante da Justiça Internacional o antigo líder dos sérvios na Bósnia Radovan Karadzic recusou pronunciar-se sobre as acusações de genocídio o que levou o tribunal a determinar que se considera inocente.

Karadzic, que assume a própria defesa, foi detido no ano passado em Belgrado, depois de 13 anos em fuga. Vivera até então disfarçado de médico especialista em terapias alternativas sob o nome de Dragan Dabic. As acusações foram reformuladas depois de Karadzic ter recusado em Julho, tal como agora, pronunciar-se em tribunal até que todo o processo de acusação estivesse concluído. O antigo líder dos sérvios na Bósnia, de 63 anos, é acusado de vários crimes durante a guerra que, entre 1992 e 1995, causou cerca de 100 mil mortos e 2,2 milhões de deslocados. No processo constam agora duas acusações de genocídio por responsabilidade no massacre de Srebrenica, em 1995, em que 8000 rapazes e homens muçulmanos da Bósnia foram assassinados e pelo envolvimento no cerco a Sarajevo O objectivo de Karadzic, segundo a acusação, seria eliminar os que não fossem sérvios em vários locais da Bósnia Herzegovina.